Notícias Nacionais

Cerca de 40 profissionais participam de Capacitação da Anda Brasil

Posted at May 7, 2013 | By : | Categories : Notícias Nacionais | 0 Comment

A Anda Brasil promoveu no dia 20 de março, em Silva Jardim, uma capacitação sobre “Sustentabilidade, Gestão e Turismo”. Participou cerca de 40 profissionais que atuam nas áreas do Meio Ambiente, Turismo, Educação, Esportes, Cultura, Agricultura e Comunicação, das cidades de Itaboraí, São Gonçalo, Rio Claro, Angra dos Reis, Rio de Janeiro, Nova Friburgo, Paracambi, Niterói, Araruama, Silva Jardim, Cachoeiras de Macacu, Bicas (MG), entre outras.

Além dos palestrantes Ednei Bueno, de Curitiba/PR, articulador nacional da Rede Traf – Rede de Turismo Rural na Agricultura Familiar-; Geraldo Lucio, de Cuiabá / MT, da SedTur – Secretaria de Turismo do Estado do Mato Grosso; e Elisa Pettinati, representante da Cospe Brasil, estiveram presentes entre os convidados: Antonio Rossi Machado Bastos, conselheiro da Anda Brasil; Luis Paulo Ferraz, secretário executivo da Associação Mico Leão Dourado; e Vivian Nogueira, representando Luiz Carlos Moreira, do Ministério de Integração Nacional; de Silva Jardim participaram: Paulo Spíndola, secretário do Meio Ambiente; Maria Célia David da Cruz, secretária de Educação; Mansuel Mansur, secretario de Turismo; e Ricardo Oliveira, diretor da Secretaria de Agricultura.

Ayrton Violento, presidente da Anda Brasil, abriu o evento falando sobre o cenário atual e explicou que há muitos destinos que se vendem pelo fato de não ter energia elétrica e por isso a importância de se formatar um conceito de acordo com o que se pretende oferecer. Para ele, “a maior dificuldade, e que precisa ser superada, é a integração do setor econômico e o social. As pessoas fazem a diferença e é importante envolver a comunidade local”.  Ayrton apresentou um vídeo do Ministério do Desenvolvimento Agrário e falou sobre o IVV -Federação Internacional de Esportes Populares-, que atua com profissionais e consumidores envolvidos com o turismo responsável solidário, conceito este que vem crescendo significativamente no mundo. “O turista quer interagir com o produto local. O caminho do futuro é o mercado que interage com o turista”, ressaltou Violento.

A palestra do engenheiro agrônomo Ednei Bueno foi sobre as Caminhadas na Natureza no ambiente Traf. “O país é muito diverso e dessas riquezas nascem o turismo rural. Por isso a importância da articulação em rede; turismo é articulação. E entre os princípios do turismo rural na agricultura familiar está a valorização e o resgate do artesanato regional, a cultura da família do campo e os eventos típicos do meio rural, e estimular o desenvolvimento agro ecologia”, explicou. “O agricultor entra para o setor de turismo, mas continua sendo agricultor”, acrescentou, dizendo ainda sobre as unidades produtivas rurais e a ampliação, desde 2003, das bases de créditos para captação de recursos, como o Pronaf – Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar.

Geraldo Lucio, da Secretaria de Turismo do Estado do Mato Grosso, lembrou que há municípios com o Índice de Desenvolvimento Humano acima do normal em função do agronegócio e que as caminhadas que tem como objetivo a observação de paisagens, por exemplo, vem aumentando o interesse dos turistas.  Segundo Geraldo, há mais de 60 circuitos na região e a meta para este ano é chegar a 75, proporcionando não só  caminhadas na natureza, mas a realização de campeonatos de pesca esportiva (pesque e solte). Geraldo Lúcio tem um livro publicado “Turismo no meio rural de Mato Grosso”, que traz uma pesquisa detalhada sobre o tema. Interessados podem clicar aqui para ver mais informações.

Elisa Pettinati, de Florença, palestrou sobre Turismo Responsável e Cooperação Internacional com a Itália. Atualmente, Elisa encontra-se no Piauí, representado a Cospe no Brasil, uma associação privada e sem fins lucrativos, que desde a sua criação em 1983, atua no Hemisfério Sul, Itália e Europa para o diálogo intercultural, o desenvolvimento equitativo e sustentável, direitos humanos, paz e justiça entre os povos.

Para Elisa, a palavra chave é diversidade e a troca de experiências é fundamental para fortalecer o conceito de economia solidária, o consumo crítico e o comércio justo. Entre os trabalhos que contam com o apoio da Cospe está a Rede Sabor Natural do Sertão, que tem como objetivo valorizar o trabalho do pequeno produtor, A arte de ver cidades, desenvolvido em Salvador/BA, e campanhas para valorização da mulher, sempre levando em consideração a meta final que é conseguir implantar políticas públicas. A Cospe está agora empenhada na construção de mais de cem projetos em cerca de 30 países do mundo e por isso firmando parcerias com a Anda Brasil, Rede Traf e Unisol.

Para falar da Unisol Brasil, Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários, estiveram presentes os representantes Joel Calveira, agricultor de orgânicos que atua em Teresópolis; o engenheiro agrônomo Márcio Fernandez; e Marcos Rodrigo, do Banco Comunitário da Prefeitura de Niterói. “A Unisol é uma ferramenta de transformação, de mudança em momentos de crise, de recuperação da autoestima”, disse Joel. Já Márcio explicou que o foco está nos pequenos empreendimentos e por isso é feito um diagnóstico para apoiar com uma logística. “A Unisol Brasil dá as ferramentas”, lembrou. Sobre o Banco Comunitário, Marcos disse que uma das preocupações da cooperativa é com as finanças desses empreendedores, e por isso a assessoria, pois, por mais que se tenha uma política nacional, cada um deve cuidar do seu negócio, embora abertos a discussões de projetos e ações políticas para estarem mais próximos dos gestores públicos, atuando em cadeias produtivas.

A capacitação também contou com Anderson Pim, que apresentou o EcoBooking, um programa de informações turísticas disponível on line. O almoço rural foi um atrativo à parte, assim como plantio de árvores ao final do evento, na Fazenda Santo Antônio dos Cordeiros, onde foi realizado o evento. Os participantes receberam material didático e certificado de participação.

(Fonte)